Glossário

O Glossário Financeiro do Guia Bolso explica os termos financeiros mais usados. Nosso objetivo é te ajudar a entender sua vida financeira.

Juro rotativo

 

Quem é ligado em bens materiais não pode ver um cartão de crédito à frente que já sai comprando o que precisa e até o que não precisa. Essa modalidade de pagamento é benéfica se bem utilizada, mas consumos desenfreados acabam gerando problemas que, por vezes, podem não ser resolvidos com facilidade. É normal, portanto, que as pessoas acabem entrando no crédito rotativo e passam a sofrer com o juro rotativo.

O pagamento mínimo da fatura do cartão de crédito é uma ótima solução apenas no primeiro momento, já que dá a sensação de que a dívida foi honrada, mas não totalmente – e que será quitada no próximo mês. Daí vem os juros rotativo para acabar de vez com essa história, já que em muitas situações podem ultrapassar 10%, 12% e até 15%, ou muito mais.

Quem tem saldo devedor baixo até consegue driblar os percalços do crédito rotativo com mais facilidade, mas valores altos tendem a comprometer sua saúde financeira (e saúde física e mental também). Isso porque, caso opte por pagar o mínimo de R$ 200 em uma fatura de R$ 1.000 (o pagamento mínimo é de 20%), saiba que para o próximo mês incidirão os gastos seguintes, mais os R$ 800, mais juros de mora e também por atraso. A conta, então, sobe muito mais!

Existem reclamações referentes ao juro rotativo, que tem, realmente, índices abusivos. O melhor é evitar cair nessa tentação para que a dívida não se torne dor de cabeça maior ainda.

Baixe agora o aplicativo de
guia financeiro do GuiaBolso!

Baixe na AppStore Baixe na Google Play