Glossário

O Glossário Financeiro do Guia Bolso explica os termos financeiros mais usados. Nosso objetivo é te ajudar a entender sua vida financeira.

Estruturados

Os produtos estruturados são um tipo de aplicações financeiras oferecidos por investidoras em todo o mundo. Sua característica principal é incluir em seus ativos uma renda fixa e uma ou mais índices derivativos. No Brasil, os estruturados levam nomes como FII, CCB, CCB Imobiliária, FIP, CRA, FIDC, CRI ou Debêntures. Estes produtos já tem um histórico nos Estados Unidos e na Europa. No Brasil, porém, não são ainda rigorosamente regulamentados como nas outras regiões onde são oferecidos. Portanto, o mercado brasileiro torna-se uma grande oportunidade para as investidoras, e o consumidor precisa estar atento.

As condições são basicamente as seguintes: do valor aplicado, uma parcela sofre reajusto segundo uma taxa de juros fixa, enquanto a outra é aplicada em fundos de investimento de renda variável. Estas modalidades de produtos estruturados são chamados de “valor duplo”, “duplo investimento” ou “super rendimento”.

A promessa publicitária dos produtos estruturados está baseada no alto rendimento com baixo risco, mas é preciso saber ler nas entrelinhas, pois a complexidade da aplicação nem sempre é vantajosa. O sucesso destes produtos durante a crise atual é devido ao baixo risco que oferecem: é por isto que muitos clientes migram de aplicações com taxas de juros mais altas e menos seguras para os estruturados. Porém, em economias onde as taxas de juros são negativas, o negócio pode até mesmo levar a perdas.

A regulamentação para produtos estruturados já foi elaborada pelo Banco Central do Brasil e deve entrar em vigor ainda em 2013. Uma discussão no setor será realizada durante o evento de gerenciamento de risco exclusivo denominado Risk & Return Brazil 2013, em São Paulo.

Baixe agora o aplicativo de
guia financeiro do GuiaBolso!

Baixe na AppStore Baixe na Google Play