Glossário

O Glossário Financeiro do Guia Bolso explica os termos financeiros mais usados. Nosso objetivo é te ajudar a entender sua vida financeira.

Dívidas fiscais

Contrair dívidas fiscais não é muito difícil e acontece com qualquer um. Basta um leve descontrole nas finanças pessoais para chegar de repente um pagamento de imposto de renda com o qual não se contava. E agora?

No entanto, o simples atraso do pagamento de valores junto ao fisco não é considerado crime, segundo explicam advogados de um escritório paulista. O governo brasileiro ampliou a possibilidade de negociação tanto de dívidas fiscais quanto de quaisquer outras, através dos acordos de renegociação.

Ou seja, não é preciso desespero ao constatar que está em dívida para com o sistema tributário nacional. O importante é convencer o credor da sua intenção de quitar a dívida.

A saída é ir pessoalmente ao credor e enviar uma carta ao Ministério Público ou a uma das instituições responsáveis pela mediação destes casos, informando como deseja parcelar a dívida. A renegociação de dívidas fiscais tem a vantagem da possibilidade de um abatimento no valor da multa total de até 50%. Mesmo não podendo pagar com o desconto, pode-se continuar um processo de renegociação, sem desaparecer e dar a impressão de que não vai quitar as dívidas fiscais.

Pelo fato da tributação brasileira sobre empresas ser maciça, de um modo geral, muitos empresários optam por conviver com dívidas fiscais, administrando-as sem prejudicar a saúde financeira dos negócios. Como isto é possível? Com análises constantes da situação e um controle financeiro sólido, é possível fazer um acordo para quitar dívidas fiscais a longo prazo, sem atrasar os pagamentos. Assim, evitam-se os juros compostos e o aumento exponencial das dívidas fiscais sem a necessidade de um empréstimo.

Baixe agora o aplicativo de
guia financeiro do GuiaBolso!

Baixe na AppStore Baixe na Google Play