Glossário

O Glossário Financeiro do Guia Bolso explica os termos financeiros mais usados. Nosso objetivo é te ajudar a entender sua vida financeira.

Contribuição

Aposentadoria é assunto sério: afinal, quem não se preocupa em viver bem quando chegar a hora de parar de trabalhar? Para muitas pessoas, uma contribuição para a previdência privada é a solução encontrada à muitas vezes mirrada ajuda da previdência social.

A previdência privada funciona sob a forma de pagamentos mensais ou anuais a um fundo, que vai ser administrado e pago de volta ao final do período contratado. Esta definição é feita no momento da contratação do plano de previdência: dependendo do número de anos de vigência e do valor que se quer receber é que pode ser calculado o valor da contribuição mensal.

Existem planos de previdência privada abertos e fechados. Estes últimos não tem fins lucrativos e limitam-se aos funcionários de uma só empresa, enquanto que os abertos podem ser individuais e coletivos, permitindo a participação de qualquer pessoa. No caso dos coletivos, se o capital da empresa entra na contribuição, o valor do fundo e dos rendimentos é maior, o que representa maior vantagem para o trabalhador.

Na hora de contratar um plano de previdência privada é possível optar por benefícios adicionais, como pensão para cônjuge e filhos menores de 21 anos. Todas estas alternativas extras influenciam no valor da contribuição, bem como o tempo de vigência do contrato: quanto mais cedo começar a pagar, maior é o tempo de contribuição, menor é a mensalidade e mais vantagens se tira do mercado financeiro. O cálculo dos rendimentos é bem complexo, incluindo variáveis como acúmulo de capital, expectativa de vida e tábua atuarial.

Para escolher o melhor plano de previdência privada, utilize as diversas simulações à disposição na internet.

Baixe agora o aplicativo de
guia financeiro do GuiaBolso!

Baixe na AppStore Baixe na Google Play