Glossário

A B C D E F G H I J L M N O P Q R S T V

Compra de dívidas

Comprar dívidas é algo que pode soar estranho a muitas pessoas. Entretanto, esse procedimento é bastante comum junto às instituições de crédito e pode ser útil a milhões de brasileiros, como uma estratégia inteligente de redução de juros ou de concessão de novos contratos.

As compras de dívidas são feitas por instituições que trabalham com empréstimos consignados e, em geral, são destinadas a servidores públicos, aposentados ou pensionistas. Estes perfis são os preferidos dos bancos que compram contratos de débitos, já que os mesmos podem ter empréstimos descontados em folha de pagamento e tem estabilidade (podem realizar aquisições a prazo sem o fantasma da demissão).

Quem quiser quitar dívidas, mas precisa de uma estratégia sofisticada, esse pode ser um caminho. O funcionamento desse processo se dá da seguinte forma: o endividado solicita o boleto com o saldo devedor à instituição em que possui o débito. Este será pago por um outro banco, o que significa fazer um novo contrato com a nova instituição financeira, o que pode mudar o valor das parcelas, prazos de pagamentos e até as taxas de juros.

Uma outra utilidade desse tipo de procedimento é conseguir nova margem para contrair novos empréstimos. Se uma pessoa precisa de dinheiro urgentemente, mas não tem como fazer novos contratos por não ter qualquer margem disponível, a compra das dívidas por outro banco pode representar uma possibilidade de obter novo crédito.

Existem diversas instituições financeiras que dispõem desse serviço aos seus clientes. Mas lembre-se, em geral, este é destinado apenas a servidores do Estado, aposentados ou pensionistas.